K. Rexroth

CÂMBIO

Você já percebeu como, em
Toda parte, princesas de contos
Deliram ao se doarem aos broncos
E bandos, a quem enricam além
Da conta? Com privilégios
E fartura vistos só por fadas, o calor
Doce da mortalidade emite
Quentura mais preciosa do que toda
A ilimitada regalia da
Eternidade.

[tradução que fiz p/ um poema de Kenneth Rexroth,
companheiro antigo cuja lírica psicolérica é uma de
minhas formas preferidas de escapar a naufrágios.
O texto estará na Pitomba! #4, que talvez não demore a sair]

Anúncios

respostas

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s