Abrindo a boca no WEYA 2012

CAIXAPREGO é uma performance de 18 minutos, em que vocalizo alguns poemas acompanhado por projeção de vídeo. Eles fazem parte de uma série, espécie de pesquisa etnopoética pessoal, se me permitem um desvio de conceito, à qual fui induzido por uma experiência fabular na ilha de São Luís, Maranhão, nordeste brasileiro.

Os poemas serão ditos em português, c/ algumas passagens projetadas em inglês, no vídeo que o poeta TAZIO ZAMBI teve a gentileza fundamental de criar p/ essa leitura. É um jogo entre texturas audiovisuais e a voz, que trabalho na direção do percussivo, do prazer rítmico, considerando a situação de falar em minha língua a um público que, é provável, não a entenderá.

No início do ano fiz uma viagem espacial a SLZ, dias e dias de deriva pelo centro e a praia, como se fosse meu mais antigo ancestral quando pisou pela primeira vez naquela ilha. A sensação do primeiro homem sobre a terra, permeável a tudo, ainda estou impregnado disso, aprendendo a sua bruxaria.

Quis o acaso que nesse contexto viesse o convite p/ participar do WEYA 2012; aceitei sem saber bem o que faria, embora existissem sugestões: das coisas que a ilha me dizia, e da impressão de que minha poesia não iria a lugar nenhum caso não se amigasse c/ outros códigos, e outras energias. Isso tudo me modificou profundamente, ou talvez eu esteja me conhecendo pela primeira vez. A voz, ela é a ginga do coração.

Anúncios

3 thoughts on “Abrindo a boca no WEYA 2012

respostas

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s