Tag Archives: tazio zambi

o hacker da linguagem

Tazio é um artista raro. Ele consegue equilibrar uma grande capacidade técnica e uma destreza conceitual fora do comum, o que faz com que entenda e realize sua escrita não em termos de “algo a dizer”, mas de jogos a disparar: sua especialidade são modos de fazer.

Poeta-programador, hacker de processos, ele tem uma obra bastante inclusiva, na qual o leitor vira usuário capaz de operar a linguagem como programa. É ponta de lança, uma arte livre como um software livre.

Uma das principais alegrias que tive nos últimos anos foi conhecer Tazio Zambi, com sua inteligência vibrante e ânimo bélico, e ter contato com as flores exuberantes, coloridas e radicais que ele cria, pura invenção de táticas sensoriais. Com ele aprendo que a arte não reside na forma, mas no efeito.

Dizem que Cerco é o seu segundo livro. Mas se ligue, existe uma chamativa prateleira de diversões eletrônicas que faz tempo ele vem construindo. Uma série de projetos disponíveis online, inclusive o próprio Cerco em formato web-instalação. Assim ele é, veloz e múltiplo.

[depoimento sobre TZ, o fabbro maquinado, que escrevi p/ o jornal Gazeta de Alagoas, publicado no dia 26 de janeiro do Ano do Cavalo]

Pitomba!

Pitomba! é uma revista c/ 44 páginas & tiragem de 500 exemplares, sem periodicidade, editada por mim, Bruno Azevêdo & Celso Borges. Na verdade, é um selo bolado por Bruno (que além de enorme amigo é atualmente o prosador em atividade no Brasil que mais me instiga & importa, de quem tive o prazer de assinar o prefácio da novela Breganejo Blues) p/ lançar seus próprios livros & que se desdobrou em revista porque parecia perfeitamente lógico, consequência natural da conversa que mantínhamos à época – eu, ele & Celso, sobre quem já escrevi aqui. Quem tiver interesse na edição impressa pode me enviar um email a respeito & sentir-se à vontade p/ baixar o PDF da #2 enquanto isso & enquanto o site da editora não fica pronto — deve ficar em breve, graças à conivência & auxílio do enormíssimo Tazio Zambi. A capa, reproduzida acima, é de Gabriel Góes, no recheio ainda há traduções minhas p/ textos de Grant Morrison, William Burroughs & e. e. cummings, HQs de Bruno Azevêdo & Rafael Rosa, fotos de Marília de Laroche, poemas de Luís Inácio Oliveira, Micheliny Verunschk, Carlos Loria, Tazio Zambi & Dyl Pires, textos de Celso Borges & Flávio Reis &tc. No site serão disponibilizadas as duas edições p/ download (além das que ainda vierem) & informações sobre o catálogo — curto & grosso — da editora.